Arqueólogos descobrem Caixa Estranha, dentro dela… um Conteúdo Perturbador!

A Segunda Grande Guerra durou até Setembro de 1945 e terminou ao fim de vários anos de batalhas e uma Europa quase destruída na totalidade. 70 anos depois ainda continuam a ser descobertos artefactos dessa época conturbada. Uma descoberta recente foi feita em Nevsky Pyatachok, uma zona rural na Rússia, descoberta essa que nos permite entender um pouco de como determinadas pessoas encaravam a guerra.


JÁ SABIAS?

A 1xbet agora oferece 130€ a novos clientes! Além disso, na 1xbet podes assistir a transmissões de jogos ao vivo! Regista-te aqui!

1

Os arqueólogos faziam uma escavação quando deram de caras com uma caixa enterrada na lama. A caixa estava com tão mau aspecto por fora, que nada faria prever o que viriam a encontrar no seu interior. Depois de a abrirem, eles entenderam que talvez fosse melhor aquele conteúdo ter ficado trancado.

caixa

A caixa estava enterrada a uma fundura tal que custa a acreditar que tenha sido apenas uma pessoa a colocá-la ali. Eles acreditam que talvez a topografia do terreno tenha mudado desde então, devido a algum deslizamento de terras ou talvez uma explosão durante a guerra, que tenha enterrado a caixa bem mais fundo do que estaria originalmente. Dentro da caixa o que encontraram parecia mais o tesouro de algum rei, tirando o facto de estar coberta de lama.

3

Mas a questão mais importante era: há quanto tempo estaria esta caixa enterrada e o que continha? A caixa continha uma espécie de inscrição num dos lados, mas não dava para perceber o que continha. Quando os arqueólogos abriram a caixa eles ficaram abismados, foi como recuar no tempo! No interior e em perfeito estado de conservação estava o resumo da vida de uma pessoa, de há 70 anos atrás.

VEJA TAMBÉM:  Última Hora: Rui Vitória foi Hospitalizado

4

Esses artigos podiam ter sido de qualquer pessoa, mas foi o estado de conservação deles que deixou estupefactos todos quanto participavam na escavação. Eles descobriram várias notas de uma moeda(Reichsmark) utilizada entre 1924 e 1948. Dentro da caixa existia também um cartão de identificação de alguém, à primeira vista parecia ser de um membro do partido nazista. Mas se a caixa era de algum soldado alemão, porque enterraria ele os seus pertences?

5

À medida que iam verificando cada um dos itens, eles encontraram roupa, sapatos, e até recortes de jornal perfeitamente nítidos, como se fossem actuais. Dentro da caixa estava também uma outra caixa de charutos, ainda por estrear. Alguém se deu ao trabalho de ir comprar uma caixa de charutos e enterrá-la ainda por usar, já que a embalagem ainda tinha a selagem original.

6

Os arqueólogos ficaram espantados com a descoberta de tantos itens em perfeito estado. Pelos vistos o dono da caixa gostava muito de charutos, pois uma segunda caixa de charutos foi também encontrada, também ela ainda selada. Será que este soldado estava convencido que iriam vencer a guerra, e tivesse guardado tudo isto para depois comemorar?

7

Duas garrafas de rum da Jamaica faziam também parte do conteúdo da caixa. Embora a caixa que eles descobriram revelasse alguns dos gostos do seu proprietário, eles não encontraram nela pistas sobre o que poderá ter acontecido a este homem, pois estava tudo fechado sem nunca ter sido utilizado.

8

Um chapéu desgastado do soldado alemão indicava que ele deve ter participado nalgumas batalhas, mas o que aconteceu de facto a este homem continua por explicar. Os motivos que o terão levado a enterrar o seu “tesouro” poderão nunca vir a ser descobertos, mas talvez seja seguro assumir que ele não sobreviveu, caso contrário teria ido buscar os seus pertences.

VEJA TAMBÉM:  Preparem as câmaras fotográficas, vamos ter a Maior Super-Lua dos últimos 68 anos!

9

Um casaco practicamente novo, lavado e dobrado fazia também parte do achado. Talvez o soldado nunca o tenha utilizado, ou então lavou-o e dobrou-o cuidadosamente antes de o ter enterrado.

10

A única pista que talvez ajude a solucionar o mistério, e talvez o artefacto mais surpreendente de todo o achado será a etiqueta de identificação. Talvez através dela os arqueólogos consigam descobrir quem era este homem e a história por detrás destes itens.

Fotos: Dailymail

Partilha nas redes sociais!

Utilizamos cookies para assegurar que tem uma melhor experiência ao visitar o nosso website