Cordão humano de 80 pessoas SALVA uma família inteira que se estava a AFOGAR

Uma família de 9 pessoas foram resgatadas do mar com vida graças à ideia dos presentes de formarem um cordão humano, para assim retirarem a família da água, que de outra forma iria morrer afogada pois não estavam a conseguir sair pelos seus próprios meios. O heróico acto juntou ocorreu numa praia da Flórida, nos Estados Unidos da América, na semana passada.


JÁ SABIAS?

A 1xbet agora oferece 130€ a novos clientes! Além disso, na 1xbet podes assistir a transmissões de jogos ao vivo! Regista-te aqui!

Seria um dia normal de praia como tantos outros, mas tudo se transformou quando Roberta Ursrey e a sua família saíram da areia para se banharem nas águas do Golfo do México. Roberta, que tinha acabado de sair da água, ao virar-se para o mar reparou que os seus filhos estavam muito mais para “dentro” do mar do que estavam quando ela se encontrava ao pé deles. Juntamente com o pai, um primo, a avó e mais 3 pessoas que ali estavam, lançou-se à agua para tentar ir buscar os filhos, que nesta altura já gritavam de desespero por estarem “presos”, não conseguiam avançar em direcção a terra firme.

Em declarações ao “The Panama City News Herald”, Roberta disse: “Quem ali estava gritava para que eu não fosse, mas eu pensava que a minha família iria desfazer-se naquele dia”.

O grupo conseguiu alcançar as crianças, mas não conseguiu trazê-las para terra e acabaram por ficar também em apuros. Foi nessa altura que os banhistas que estavam no areal se aperceberam que a situação estava muito má. Jessica Simmons e o seu marido que estavam no areal começaram a mobilizar as pessoas. “Eu pensava que era um tubarão, porque naquela zona acontece muito, fui para a areia a correr ter com o meu marido e foi aí que percebemos que alguém se estava a afogar”, conta Jessica.

VEJA TAMBÉM:  Última Hora: Avião despenha-se no Montijo, há feridos e mortos a lamentar. Desconhecem-se os Motivos!

O cordão humano estava agora a formar-se e Jessica pegou na sua prancha e foi ter com o grupo, que nesta altura já estava cansado de nadar contra a maré. Um por um, começando pelas crianças, o grupo foi direccionado pelo cordão e puxados até à areia. “Algumas pessoas não sabiam nadar mas como queria ajudar, ficaram nas águas menos profundas, outros já estavam com água pelo pescoço à espera que o resgate terminasse, foi a coisa mais assustadora que já vi”, revelou Jessica.

1

“Estas pessoas não se conheciam de lado nenhum, e no entanto confiaram as suas vidas uns nos outros para trazerem esta família para segurança, foi um momento muito inspirador!”

Roberta não se recorda do resgate, só se lembra de acordar já na areia e de desmaiar logo em seguida. A mãe de Roberta sofreu um ataque cardíaco, mas recebeu tratamento logo na ambulância e não teve problemas de maior, encontrando-se a recuperar no hospital.

“Estas pessoas são anjos que Deus colocou no sítio certo, à hora certa. Devo a estes estranhos a minha vida e da minha família. Nada do que eu diga pode expressar o quão agradecida estou para com todas elas”, confessou Roberta Ursey.

Fonte: observador.pt | Créditos foto de capa: observador.pt

Partilha nas redes sociais!

Utilizamos cookies para assegurar que tem uma melhor experiência ao visitar o nosso website