Idosos num Lar em Lisboa lavados com Lixívia e Vinagre!

É triste saber que para lá caminhamos, e que este será o nosso destino caso não façamos nada. Pior ainda as mensalidades que pagavam eram exorbitantes! Se isto te revolta tanto como a nós, partilha com os teus amigos e familiares!


JÁ SABIAS?

A 1xbet agora oferece 130€ a novos clientes! Além disso, na 1xbet podes assistir a transmissões de jogos ao vivo! Regista-te aqui!

idosos

A acusação partiu do Ministério Público o qual relatando que na instituição que foi encerrada pelas autoridades em Novembro de 2012, a arguida que agora tem também ela 66 anos, optou por métodos “pouco convencionais” com o intuito de “gastar pouco dinheiro a gerir o lar”, adianta a Agência Lusa.

O Ministério Público fez revelações que assustam qualquer um, segundo o mesmo os idosos que habitavam no lar “careciam de cuidados de vigilância, enfermagem, e de assistência para as tarefas que não conseguiam fazer sozinhos”. A acrescentar às acusações o MP informou ainda que a responsável do lar terá dado ordens expressas às funcionárias para que lavassem os idosos “com vinagre, líquido da loiça ou lixívia”.

O lar em questão estava licenciado e albergava vários utentes que era para lá encaminhados através de instituições de solidariedade social. Aquando do encerramento forçado tinha 24 idosos cujas mensalidades variavam entre os 1500 e os 1750 euros cada.

No caso concreto de dois desses idosos – que viriam a falecer enquanto residiam no lar – o MP culpa a arguida por “não ter garantido os cuidados necessários, não ter zelado pela saúde dos utentes sabendo que a sua idade avançada e fragilidade física, aliada à falta de cuidados, os conduziria inevitavelmente a esse desfecho”. Durante uma semana – por nenhuma enfermeira estar a trabalhar no lar – esses 2 idosos foram privados de cuidados de enfermagem, o que fez com que eles “sofresse e vissem agravadas as suas lesões”.

VEJA TAMBÉM:  Cientista alerta que o Fim do Mundo irá ocorrer em Setembro, e explica porque falharam as outras previsões!

Nas camas não existiam sequer os dispositivos de protecção básicos, tais como simples grades, o que fazia com que alguns idosos caíssem das camas durante a noite, ficando por vezes várias horas no chão até serem auxiliados.

Caso tenhas algum familiar internado num lar, em especial se ele ou ela não conseguir falar devido a doença ou incapacidade, visita-o(a) com regularidade, e se vires algo estranho questiona, e denuncia!

Ficar calado(a) por medo de represálias com esta “gentinha” não funciona…desta vez foram “os familiares dos outros”, mas no futuro podem ser os nossos, ou até mesmo nós a passar por isto.

Partilha nas redes sociais!

Utilizamos cookies para assegurar que tem uma melhor experiência ao visitar o nosso website