Última Hora: Jogador de renome mundial Morre nos Treinos, tinha 30 anos.

O jogador não resistiu a um ataque cardíaco durante os treinos. Ninguém espera que um futebolista, sujeito a rigorosos exames médicos e com uma alimentação cuidada possa morrer desta forma em tão tenra idade, mas tal tem acontecido cada vez com mais frequência no mundo do futebol, levando os especialistas a questionar se os treinadores e equipas médicas não estarão a levar o corpo humano dos jogadores para além dos limites.


JÁ SABIAS?

A 1xbet agora oferece 130€ a novos clientes! Além disso, na 1xbet podes assistir a transmissões de jogos ao vivo! Regista-te aqui!

cheick

Cheick Tioté que já foi jogador do Newcastle entre 2010 e 2017, clube que este ano subiu novamente à “Premier League” após ter conquistado a segunda liga inglesa na época passada. Faleceu hoje durante um treino no seu actual clube na China, o Beijing BG, após ter caído inanimado no relvado. Era apenas um treino de rotina mas o jogador terá caído no campo vítima de ataque cardíaco. Ainda chegou a ser transportado para o hospital mas já sem vida, no qual terá sido declarado o óbito. Esta informação já foi confirmada pelo agente do atleta, Emanuele Palladino, através de um comunicado no Twitter.

Pelo porta-voz da Beijing Enterprises não foram revelados mais pormenores sobre o sucedido, segundo este para que “seja respeitada a família neste momento difícil”.

Cheick Tioté tinha residência na China desde Janeiro, a sua mulher, Madah, está actualmente grávida, sendo que o casal já tinha 2 filhos pequenos. Rafa Benítez, treinador do Newcastle, e que conhece bastante bem o jogador e a sua família, já prestou as suas condolências à família “Fiquei muito triste quando soube, ele era um jogador muito empenhado, um excelente profissional, à família e amigos deixo as minhas condolências neste momento tão difícil”.

VEJA TAMBÉM:  Deslocação para o Emprego conta como horas de Trabalho. Quem o diz é o Tribunal de Justiça da UE

Cheick junta-se assim a outros nomes como Moise Brou Apanga, Marc-Vivien Foé, Miklós Fehér, Antonio Puerta e Daniel Jarque, que também faleceram nas mesmas circunstâncias, em jogos ou em treinos.

Foto: observador.pt | Créditos foto de capa: egolo.com.pt

Partilha nas redes sociais!

Utilizamos cookies para assegurar que tem uma melhor experiência ao visitar o nosso website